terça-feira, 31 de março de 2009

IRAQUE

O Iraque é um país do Oriente Médio, limitado a norte pela Turquia, a leste pelo Irão, a sul pelo Golfo Pérsico, pelo Kuwait e pela Arábia Saudita e a oeste pela Jordânia e pela Síria. Capital: Bagdá.
O território do atual Iraque foi o berço da civilização suméria por volta de 4000 a.C. Ao longo dos séculos foi cenário de civilizações urbanas como as da Acádia, Babilônia, Assíria e Caldéia. A região mesopotâmica situava-se na rota de várias migrações de povos e expedições de conquista como os: hititas, mitanis, persas, gregos, romanos e bizantinos.
Conquistada por persas, gregos e romanos a Mesopotâmia se torna o centro de um vasto império árabe no século VII. Um século depois, a "Dinastia dos Abbas" decidiu mudar a capital de Damasco para o leste, e o califa Mansur construiu a nova capital Bagdá, nas margens do Rio Tigre. Durante três séculos, a cidade das "Mil e uma Noites" foi o centro de uma nova cultura.
O Iraque moderno nasce em 1920, quando o Império Turco-Otomano é desmembrado depois da Primeira Guerra Mundial. Uma decisão da Liga das Nações põe o novo país sob a tutela do Reino Unido o que faz eclodir uma rebelião independentista.
O Iraque nasceu de uma costura mal-feita no fim da I Guerra. Os iraquianos são árabes em sua maioria, no norte há uma importante minoria curda (20%). A religião é majoritariamente islâmica, a maioria dos muçulmanos xiitas (62% da população) habita o sul do país. No centro, predominam os árabes sunitas, que compartilham sua opção religiosa com os curdos do norte (os sunitas totalizam 65% da população). O árabe é oficial e predominante, já no Curdistão, o árabe é ensinado como segunda língua depois do curdo.
Depois da invasão do Iraque e a queda do ex-regime, os americanos começaram empurrar o novo processo político no Iraque. Muitos partidos iraquianos, velhos e novos, começaram a disputa de poder em um país que passou mais de três décadas sob o poder de um partido único. Os partidos que eram considerados de oposição voltaram para o Iraque depois de muitos anos de exílio em vários países como Irã, Inglaterra e Estados Unidos.
A primeira eleição no Iraque foi realizada em 30 de Janeiro de 2005, dois anos depois da invasão, para escolher os 275 membro da Assembléia Nacional do Iraque.
Em 15 de outubro de 2005, cerca de 63% dos iraquianos votaram em decidir aceitar ou rejeitar a nova constituição. No dia 25 a nova constituição foi aprovada com a maioria de 78%. Porém, enquanto a nova constituição foi apoiada por os kurdos e os shiitas, foi rejeitada pelos sunitas árabes.
A eleição de 15 de Dezembro do mesmo ano foi realizada de acordo com a constituição para escolher o novo governo, o que acabou sendo considerada uma vitória política para o novo governo e para os americanos no processo do que eles chamam de (Democratizar o Iraque). Porém, a eleição foi controlada totalmente pelos três grupos étnicos (Shi’itas , Sunitas e Kurdos) o que acabou aprofundando as divisões entre eles. Isso criou uma ameaça para o novo e ainda frágil processo político especialmente com o uso da violência como uma forma de pressão no processo político.
O governo americano afirmou que a eleição seria o primeiro passo para ter um Iraque democrático. Porém, os acontecimentos depois desta data não mostrarem progresso. O novo governo não conseguiu até hoje controlar o pais, e as divisões no sistema político acabaram ficando cada vez mais criticas.
Hoje, o atual presidente do Iraque é Jalal Talabani, primeiro presidente eleito. Talibani é curdo e os curdos são 17 % da população iraquiana.
Visite o site abaixo, voce encontrará a matéria completa.
http://www.icarabe.org/curso/curso2/Aula%20Complementar_Khalid.pdf

Fonte: Wikipedia

Um comentário:

Emerson disse...

Olá Olga.O seu ex-aluno voltou.Pra dizer que Mesopotâmia,vem do grego e significa "Entre Rios",numa referência aos dois rios que cortam o atual Iraque:Tigre e Eufrates.

Emerson Gomes Ruiz
Ponta da Praia
Santos(SP)